Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Explorar locais desconhecidos, conhecer culturas diversas e contemplar paisagens naturais são os objetivos de muitas pessoas que sonham com uma viagem para Lisboa. Apesar de todos os benefícios de uma aventura, os altos custos de passagens, hospedagem e entretenimento no local que deseja conhecer, podem acarretar em desanimo e desistência para os menos favorecidos economicamente.

 

As experiências de uma viagem sonhada e as lembranças que vão ser guardadas para sempre valem o investimento, mesmo que o tempo para aproveitar seja curto. Os sonhos de viajar não podem ser deixados de lado devido à situação financeira. Mesmo para os que acabam gastando o que tem com dívidas e necessidades diárias, é possível tornar real a viagem dos sonhos. Basta planejar o roteiro!

 

 

O maior segredo para realizar um grande desejo esta no planejamento, principalmente se a vontade for sair cara para o bolso. Conheça cinco formas de economizar e garanta a realização da sua viagem para Lisboa no tempo planejado:

 

1. Planejamento de custos e pesquisa: Qualquer viagem precisa de um planejamento antecipado e este é o primeiro passo para concretizar o desejo. Não só quando o assunto é viagens, qualquer sonho pessoal depende de esforço próprio e investimento financeiro. Não adianta querer algo e ficar esperando cair do céu, ou se convencer de que aquilo não é possível devido aos obstáculos. Escreva em um caderno todas as informações detalhadas da sua viagem. Quando pretende ir, para onde gostaria de ir, que locais visitar e todos os possíveis custos. É preciso pesquisar cada detalhe de gasto e determinar uma quantia mínima necessária para concretizar o passeio. Depois que tudo estiver anotado, comece a procurar as possíveis promoções e descontos para economizar. Porém, não diminua a meta a juntar para a viagem, pois é preciso ter em mente também a possibilidade de gastos não previstos.  

 

2. Escolha os melhores períodos: Nem sempre a temporada ideal para viajar é a melhor economicamente. As altas temporadas costumam sair mais caras e, nas baixas temporadas, os descontos são elevados. Determine os objetivos de viagens e se é possível conhecer o local nos períodos mais baratos. Não se esqueça de pesquisar também as variações de preços de acordo com a estação e decida o momento de viajar de acordo com a possibilidade financeira e o bom aproveitamento.

 

3. Planilha de gastos: Depois do planejamento da viagem, a planilha de gastos é o primeiro passo para torná-la real. É possível economizar eficazmente nas despesas do dia a dia, desde que seja feito um controle dos investimentos. Faça primeiramente uma planilha dos gastos atuais em um mês e, logo após, pense em estratégias possíveis para reduzir os valores. Evite desperdiço de dinheiro com objetos desnecessários. Se for preciso, deixe a carteira em casa para dar uma volta no parque ou só saia com o dinheiro contado, essa iniciativa pode ajudar a evitar gastos na rua. Depois de um mês com redução de custos, perceba o quanto você juntou para a viagem e tenha como meta economizar mais no próximo mês.

 

4. Redução de contas: As contas fixas também devem ser reduzidas, além dos gastos eventuais. Economizar nas despesas da casa, como água, luz e telefone, podem ajudar mais do que o esperado na concretização da viagem. Além disso, diminuir essas despesas básicas trará benefícios ao meio ambiente e consciência ecológica. Desligue as luzes e objetos elétricos quando não estiver usando e tente reduzir o tempo gasto no banho. O importante é pensar em estratégias para a redução de contas.

 

5. Evite tentações: As tentações do mundo moderno são as principais rivais na tentativa de guardar dinheiro para algo maior. Mesmo que as metas sejam determinadas, o projeto pode acabar em fracasso depois de uma ida em um shopping ou uma olhada em um site de compras online. Para evitar esses gastos, procure manter-se longe de locais de compras e só consuma algum produto se for realmente muito necessário. Lembre-se que gastos extras podem adiar mais a realização da viagem.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:37

10 monumentos que deve visitar em Praga

por Dude´s, em 10.12.14

Viajar pela europa deve ser o sonho de muita gente. Mas na hora de escolher a cidade sempre vem a dúvida. Todos os anos revistas especilizadas de viagens selecionam os lugares mais românticos, mais baratos ou mais procurados. Entre as grandes variedades de países e cidades, Praga é um destino rodeado de monumentos históricos, bonitos e interessantes.

 

Vai viajar para Praga? Conheça os10 monumentos mais interessantes e indispensáveis!

 

1- Relógio Astronômico de Orloj

 

Na parede sul da Prefeitura Municipal, na Praça da Cidade Velha se encontra o Relógio Astronômico que pode ser considerado como um espetáculo mecânico, devido a sua estrutura e o modo como marca as horas. Além de outros detalhes possuiu um movimento chamado de caminhada dos apóstolos que representa o movimento da Terra pela sua órbita entorno do sol, com relação com a lua e o zodíaco. Foi construído no século XV e continua funcionando até os dias de hoje.

 

2- Jirásek bridge

 

Essa ponte segundo os viajantes foi “feita para se observar à noite”. Devido aos reflexos das luzes da cidade sobre o rio Vltava. A ponte recebe o nome de um escritor tcheco que morou próximo à pequena Praça em Praga entre 1903 e 1930. Nesta pequena praça também há uma escultura voltada para a antiga casa do escritor. Um show de requinte em ambos os locais.

 

3- The powder gate

 

Conhecida também como a Torre de pólvora, foi construída também no século XV, e fica ao lado da câmara Municipal. É chamada de “Gate” (portão em inglês), pois era onde ficava a entrada da cidade até o século XVII, servia também para o armazenamento da pólvora (daí o apelido). Hoje em dia além de observá-la os visitantes podem escalá-la para ver a cidade de cima.

 

4- Old Royal palace

 

O palácio, ou Castelo de Praga, é uma maravilha arquitetônica, pois reúnem num só lugar os estilos Neoclássico, Romântico e Gótico. Foi construído por volta 1420 como local para abrigar o governo da Bohemia e também foi onde houve conflitos entre parlamentares católicos e protestantes durante a Reforma.

 

5- Torre de transmissão de Zizkov

 

A torre de TV foi construída entre 1985 e 1992 e serve além de transmitir sinais de rádio e de TV, para observar a cidade, medir a qualidade do ar e tem ainda um restaurante luxuoso a 66m do chão. Ao todo a torre tem 216m e pode ser vista praticamente de todos os lugares da cidade. É de lá também que foi tirada a maior foto panorâmica circular de uma cidade em todo o mundo.

 

6- Praça da cidade Velha

 

Local essencial para ver em Praga. É de comum e absoluto acordo entre os viajantes que vão a Praga que a Praça da cidade Velha deve ser conhecida, pois todos os caminhos levam a ela. Dotada de uma arquitetura medieval, não se sabe ao certo a data de sua construção, no entanto e nela que se pode ver os edifícios mais tradicionais de toda a cidade.

 

7- Catedral de São Vito

 

É a principal Igreja Católica de Praga. Localiza-se nas dependências do castelo de Praga. Sua construção se iniciou em 1344, mas ficou inacabada até 1897, devido à multiplicidade e complexidade arquitetônica envolvida. Ganha destaque principalmente por seus vitrais que conseguem combinar o antigo e o moderno, também por seus mosaicos feitos por artistas italianos.

 

8- Ponte de Carlos

 

Com relação a essa ponte deve-se visitá-la com tempo. Pois o bom é vê-la por no mínimo dois ângulos (pelo rio e de cima da própria), pode vê-la como monumento em sua estrutura e também como um local de diversidade cultural. Feita de pedras sobre o rio Vltava já conta com 1648 anos de História. Como dito ela é um local onde se podem encontrar muitos artistas de rua, tanto músicos, como artesãos e artistas plásticos. Talvez o viajante precise passar por ela mais de uma vez para aproveitar esse aspecto.

 

9- Sinagoga Velha Nova

 

Também chamada de “La espanhola” por possuir detalhes que lembram a sinagoga de Granada, na Espanha. Essa construção data do século XVII seu prédio atual foi edificado sobre a antiga Sinagoga de Praga, por isso o atual nome. Seus arcos e mosaicos são um espetáculo a parte.

 

10- O convento de Strahov

 

Este é outro monumento anexo ao Castelo de Praga, no entanto não deve ser deixado de lado. O convento foi construído entre 1671 e 1679. E possui uma das maiores bibliotecas de toda a Europa. Não deixem de conferir!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:05

10 monumentos que deve visitar em Madrid

por Dude´s, em 16.09.14

Com quase vinte por cento de sua população composta por estrangeiros, a capital da Espanha é mundialmente famosa pela receptividade de seus moradores e por contar em cada cantinho de suas ruas um pouco do rico passado histórico do país.

 

Referência cultural para a Espanha e para o mundo, Madrid é repleta de lugares para se conhecer. Dez deles estão listados a seguir:

 

1. Catedral de Almudena (Catedral de la Almudena)

 

Localizada no centro da capital espanhola, a Catedral é um dos mais famosos cartões-postais da Espanha: com mais de 100 metros de comprimento e 70 metros de altura, ela mescla em sua arquitetura elementos neoclássicos, góticos e neorromânicos que resultam em uma construção imponente. A estátua do Papa João Paulo II que se encontra em uma de suas entradas, é uma homenagem á ele por tê-la consagrado 21 anos atrás.

 

2. Palácio Real de Madrid

 

O Palácio Real de Madrid é o maior Palácio da Europa a julgar por sua área construída, perdendo apenas para o Palácio de Versalhes por conta de seus jardins, e ainda é a residência oficial da família real espanhola, que o utiliza em ocasiões especiais. Sua construção é do século XVIII e tanto sua decoração luxuosa quanto seus belos jardins frequentemente encantam seus visitantes.   

 

3. Museu do Prado (Museo Nacional del Prado)

 

Sediado onde antes estava o Palácio Villanueva e inaugurado em 1819, onze anos antes da morte de Franscisco Goya, que tem muitas de suas obras expostas no museu, o acervo do Musel del Prado conta com a coleção mais valiosa de arte espanhola do mundo e sua visitação é gratuita em alguns horários do dia. 

 

4. Auditório Nacional de Música

 

Com uma sala de concertos para 2324 pessoas, uma acústica reconhecida no mundo inteiro e uma arquitetura rica em detalhes, o Auditório Nacional de Música existe desde 1988 e foi construído a partir de um programa que tem como objetivo oferecer a Espanha uma infraestrutura adequada no âmbito musical. O Auditório que hoje é sede da Orquestra Nacional chega a ter quatro shows em uma só dia, contemplando os horários da tarde e da noite. 

 

5. Las Ventas (Plaza de Toros de Las Ventas)

 

Construída em 1929 e Inaugurada em 1931, Las Ventas é uma das maiores praças de touros do mundo e tem agregado a si um museu taurino, que conta a história das touradas na Espanha e no mundo. As touradas acontecem aos domingos, mas mesmo para aqueles que não gostam do espetáculo, vale uma visita á arena para que se aprecie sua arquitetura e sua infraestrutura.

 

6. Estádio Real Madrid (Estádio Santiago Bernabéu)

 

Considerado um dos estádios de futebol com maior lotação do mundo, e também por ter um time que é referência no mundo inteiro. Seu nome oficial do estádio do conhecido time espanhol é na verdade Santiago Bernabéu, uma homenagem ao ex-presidente do clube e foi inaugurado como o melhor e mais moderno campo da Europa. 

 

7. Museu Sorolla (Museo Sorolla)

 

Anteriormente casa do artista que inspirou sua criação, Joaquín Sorolla, o Museu que frequentemente surpreende seus visitantes ainda se parece com uma residência, já que o seu acervo de quadros está exposto meio a móveis e objetos pessoais. Fora as obras impressionistas, o jardim interno é um ponto forte da visita.

 

8. Praça Maior (Plaza Mayor)

 

Historicamente importante, a maior praça da cidade já foi palco da Inquisição Espanhola e sua origem está intimamente ligada a história do comércio espanhol, já que ali estava localizado um dos principais pontos de venda de mercadorias das rotas comerciais europeias. Hoje a Praça é repleta de artistas de rua que se apresentam durante todo o dia e cercada por restaurantes, prédios históricos, lojas e bares.

 

9. Parque do Retiro (Parque del Retiro)

 

O parque que incialmente era um jardim da segunda residência da família real, precisou ser restaurado depois da Invasão Francesa e hoje conta com uma alameda de estatuas dedicada aos reis da Espanha, um lago artificial que pode ser "navegado" por barquinhos alugados no parque, dois palácios, diversas fontes e muitos artistas de ruas que se apresentam na importante área verde de Madrid ao decorrer do dia. 

 

10. Porta do Sol (Puerta del Sol)

 

A Praça Porta do Sol é uma das queridinhas dos turistas e não é difícil adivinhar o porquê: nela estão o marco zero de Madrid e também a escultura que leva o nome de “El oso y el Madroño” cuja imagem está no emblema da cidade. Ponto de encontro de turista e de nativos, leva esse nome pois quando a cidade era cercada por muros, uma de suas portas ficava no local.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:35


Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D