Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Os 10 monumentos inperdíveis em Lisboa

por Dude´s, em 13.04.15

Lisboa é uma cidade que tem inúmeros monumentos e nem todos são muito conhecidos. Neste artigo indicam-se 10 monumentos que quem visita a capital de Portugal não deve deixar de conhecer.

 

Aqueduto das Águas Livres

 

Este monumento tem o maior arco de pedra do mundo e foi construído para celebrar a chegada da água à cidade de Lisboa. O Aqueduto estende-se ao longo de 58 km e é uma das mais notáveis obras da engenharia hidráulica alguma vez feita. Só no século XX é que deixou de fornecer água à cidade de Lisboa, função que cumpria desde 1748. Na sua galeria interior existem dois corredores por onde se pode ter acesso a uma vista panorâmica de Lisboa.

 

Castelo de São Jorge

 

Foi aqui que a cidade de Lisboa começou, em 1147. O incrível Castelo de São Jorge tem 11 torres e um fosso seco e encontra-se no topo da colina do centro histórico. Quem visita o castelo pode subir às torres, caminhar pelas muralhas e também apreciar a vista sobre a cidade, para além de conhecer mais um pouco sobre uma grande parte da história de Lisboa.

 

Convento do Carmo

 

Este convento ficou construído no início do século XV. A sua igreja era a principal igreja do estilo gótico em Lisboa. Depois de ter sido afetado pelo terramoto de 1755 não voltou a ser reconstruído, apesar de ter sofrido algumas alterações. As ruínas da igreja acolhem a Associação dos Arqueólogos Portugueses e o convento acolhe um quartel da GNR.

 

Elevador de Santa Justa

 

Este elevador, situado na Rua de Santa Justa, foi inaugurado a 10 de Julho de 1902 e foi construído para servir como transporte público. A sua lotação máxima é de 90 passageiros (45 em cada cabina) e atualmente é o único ascensor vertical em Lisboa que está aberto ao público. Faz a ligação entre a Baixa e o Bairro Alto. Sendo que tem uma altura de 45 metros, proporciona uma vista incomparável sobre a cidade e sobre o Rio Tejo.

 

Mosteiro dos Jerónimos

 

O Mosteiro dos Jerónimos, uma das sete maravilhas de Portugal, foi fundado no início do século XVI e situa-se em Belém. Este é um monumento bastante representativo do estilo Manuelino e lá podem-se encontrar os túmulos de algumas personalidades da história portuguesa, como Vasco da Gama, Fernando Pessoa, Luís da Camões, e também alguns reis. No complexo adjacente ao Mosteiro pode-se encontrar o Museu da Marinha e o Museu Nacional da Arqueologia.

 

Padrão dos Descobrimentos

 

O Padrão dos Descobrimentos foi inaugurado em 1960 como comemoração dos 500 anos da morte do Infante D. Henrique. A sua fachada tem esculpidas 33 figuras ilustrativas da época dos Descobrimentos, sendo que a mais imponente é a do Infante D. Henrique. Ao seu lado está um mapa do Mundo desenhado no chão, com todas as rotas que os portugueses traçaram durante os Descobrimentos. É possível subir ao topo deste monumento para ter acesso a uma vista deslumbrante sobre o Rio Tejo e Belém.

 

Panteão Nacional

 

O Panteão Nacional está situado na Igreja de Santa Engrácia e existe desde 1916. Muitas figuras da história portuguesa estão lá sepultadas, como por exemplo Amália Rodrigues, Almeida Garrett e alguns Presidentes da República. Estão também presentes memoriais dedicados a algumas figuras importantes da história portuguesa que não estão lá sepultadas, como Luís de Camões, Vasco da Gama, Pedro Álvares Cabral, entre outros.

 

Parque e Palácio Nacional da Pena

 

O Parque e o Palácio da Pena situam-se no topo da serra da Sintra. A arquitetura do Palácio tem influências do estilo Manuelino. O Palácio, considerado uma das sete maravilhas de Portugal, está construído de forma a poder ser observado de qualquer ponto do parque. A partir do Palácio da Pena pode-se ter uma vista magnífica sobre Sintra.

 

Sé de Lisboa

 

A Sé de Lisboa é um dos monumentos mais antigos da cidade e já sofreu várias reconstruções devido aos danos provocados por vários terramotos. Apesar disso, é o único monumento do estilo romântico que ainda existe em Lisboa. É lá que estão os túmulos do rei D. Afonso IV e da sua mulher. Também se pode encontrar uma coleção designada por Tesouro da Sé Patriarcal.

 

Torre de Belém

 

A Torre de Belém é uma das sete maravilhas de Portugal. Foi construída em 1915 com o objetivo de proteger a entrada do porto de Lisboa pelo rio e como homenagem a S. Vicente. A sua pedra está trabalhada com temas marítimos, que são uma referência aos Descobrimentos. Tem também uma decoração típica do estilo Manuelino e o seu interior enquadra-se no estilo gótico. No passado, para além das funções de defesa, também funcionou como alfândega, posto de telégrafo, farol e prisão.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:08

Explorar locais desconhecidos, conhecer culturas diversas e contemplar paisagens naturais são os objetivos de muitas pessoas que sonham com uma viagem para Lisboa. Apesar de todos os benefícios de uma aventura, os altos custos de passagens, hospedagem e entretenimento no local que deseja conhecer, podem acarretar em desanimo e desistência para os menos favorecidos economicamente.

 

As experiências de uma viagem sonhada e as lembranças que vão ser guardadas para sempre valem o investimento, mesmo que o tempo para aproveitar seja curto. Os sonhos de viajar não podem ser deixados de lado devido à situação financeira. Mesmo para os que acabam gastando o que tem com dívidas e necessidades diárias, é possível tornar real a viagem dos sonhos. Basta planejar o roteiro!

 

 

O maior segredo para realizar um grande desejo esta no planejamento, principalmente se a vontade for sair cara para o bolso. Conheça cinco formas de economizar e garanta a realização da sua viagem para Lisboa no tempo planejado:

 

1. Planejamento de custos e pesquisa: Qualquer viagem precisa de um planejamento antecipado e este é o primeiro passo para concretizar o desejo. Não só quando o assunto é viagens, qualquer sonho pessoal depende de esforço próprio e investimento financeiro. Não adianta querer algo e ficar esperando cair do céu, ou se convencer de que aquilo não é possível devido aos obstáculos. Escreva em um caderno todas as informações detalhadas da sua viagem. Quando pretende ir, para onde gostaria de ir, que locais visitar e todos os possíveis custos. É preciso pesquisar cada detalhe de gasto e determinar uma quantia mínima necessária para concretizar o passeio. Depois que tudo estiver anotado, comece a procurar as possíveis promoções e descontos para economizar. Porém, não diminua a meta a juntar para a viagem, pois é preciso ter em mente também a possibilidade de gastos não previstos.  

 

2. Escolha os melhores períodos: Nem sempre a temporada ideal para viajar é a melhor economicamente. As altas temporadas costumam sair mais caras e, nas baixas temporadas, os descontos são elevados. Determine os objetivos de viagens e se é possível conhecer o local nos períodos mais baratos. Não se esqueça de pesquisar também as variações de preços de acordo com a estação e decida o momento de viajar de acordo com a possibilidade financeira e o bom aproveitamento.

 

3. Planilha de gastos: Depois do planejamento da viagem, a planilha de gastos é o primeiro passo para torná-la real. É possível economizar eficazmente nas despesas do dia a dia, desde que seja feito um controle dos investimentos. Faça primeiramente uma planilha dos gastos atuais em um mês e, logo após, pense em estratégias possíveis para reduzir os valores. Evite desperdiço de dinheiro com objetos desnecessários. Se for preciso, deixe a carteira em casa para dar uma volta no parque ou só saia com o dinheiro contado, essa iniciativa pode ajudar a evitar gastos na rua. Depois de um mês com redução de custos, perceba o quanto você juntou para a viagem e tenha como meta economizar mais no próximo mês.

 

4. Redução de contas: As contas fixas também devem ser reduzidas, além dos gastos eventuais. Economizar nas despesas da casa, como água, luz e telefone, podem ajudar mais do que o esperado na concretização da viagem. Além disso, diminuir essas despesas básicas trará benefícios ao meio ambiente e consciência ecológica. Desligue as luzes e objetos elétricos quando não estiver usando e tente reduzir o tempo gasto no banho. O importante é pensar em estratégias para a redução de contas.

 

5. Evite tentações: As tentações do mundo moderno são as principais rivais na tentativa de guardar dinheiro para algo maior. Mesmo que as metas sejam determinadas, o projeto pode acabar em fracasso depois de uma ida em um shopping ou uma olhada em um site de compras online. Para evitar esses gastos, procure manter-se longe de locais de compras e só consuma algum produto se for realmente muito necessário. Lembre-se que gastos extras podem adiar mais a realização da viagem.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:37


Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D